Arquivo do mês: agosto 2010

Os ganhodores do Emmy 2010

Por Edson Ricardo Ferreira

Aconteceu agora pouco a entrega do Emmy,  para as séries e seus atores que se destacaram esse ano. A premiação gerou uma  grande surpresa com seus ganhadores – deixando a maioria dos favoritos para escanteio.
E mostra que como polvo vidente eu fracassei  – já que errei quase todas as minhas apostas ( publicadas no post passado).

Confira os principais ganhadores :

Melhor Drama – Mad Men

Melhor Comédia – Modern Family

Melhor ator em drama –  Bryan Cranston – Breaking Bad

Melhor atriz em drama – Kyra Sedgwick – The Closer

Melhor ator em comédia – Jim Parsons – The Big Bang Theory

Melhor atriz em comédia – Edie Falco – Nurse Jackie

Melhor minissérie – The Pacific

–  Clique aqui para conferir as outras principais categorias com seus vencedores .

– Clique aqui para conferir o post passado que fizemos sobre os queridinhos ao Emmy .

Anúncios

Exposição de arte digital chega ao fim neste domingo; leia entrevista com um dos artistas

por Giovanni Santa Rosa

Esse fim de semana acaba a edição 2010 do FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (veja fotos). Sediada no Centro Cultural Fiesp, na Avenida Paulista, a mostra reúne diversas obras de arte e instalações, todas digitais e interativas. Entre elas, destaca-se disc.o, uma espécie de instrumento musical eletrônico para várias pessoas, do artista austríaco Andreas Haider, o “Muk”. Em entrevista, ele fala sobre seus trabalhos e suas inspirações.

disc.o, de Muk

disc.o, de Muk - Fonte: flickr do SESI-SP

aPUCuntura – Quando você decidiu ser artista? E a arte digital, quando ela se tornou um interesse?
Muk – Eu sempre quis ser um cameraman, mas acabei aprendendo engenharia eletrônica. No entanto, passava meu tempo livre com uma câmera na mão, fazendo performances de vídeo e dança, até que finalmente estudei arte e mídia. Então, meu interesse pela arte foi crescendo e se juntou à minha habilidade com eletrônicos e à minha paixão por criar coisas e imagens.

A – De onde veio a inspiração para disc.o?
M – Veio de uma exposição que visitei quanto estava na Universidade, chamada Máquinas de som mágicas, que tinha todos os instrumentos importantes para produção, gravação e transmissão de som, como o teremim, o fonógrafo de Thomas Edison, e alguns sintetizadores. Eu me inspirei bastante em máquinas que produziam som a partir de processos fotoelétricos, como o Superpiano [instrumento austríaco da década de 20, uma espécie de teclado primitivo], talvez por mais um artista visual e menos um músico.

A – Este é um trabalho que mistura música e arte digital. Você se inspirou em algum artista ou banda?
M – Nenhuma banda ou artista em especial me inspirou. A inspiração veio mesmo do som repetitivo da música eletrônica, especialmente da música techno. Não é apenas o som cru de ondas retangulares, é também a repetição de uma sequência de sons. Foi por isso que eu decidi fazer [a instalação] redonda.

A – Como é a arte digital na Áustria? Há uma cena artística no país?
M – Há uma cena artística relativamente ativa no país. Em Linz, há o Ars Eletronica, que é um evento anual sobre arte e novas mídias. Em Vienna e Graz também há uma série de novos artistas e eventos relacionados à arte digital.

A – Seus trabalhos foram expostos em diversos lugares ao redor do mundo. Você nota diferenças na maneira com que as pessoas lidam com a tecnologia e a arte digital de acordo com a cultura local?
M – Em São Paulo, eu reparei que as pessoas reagem de maneira um pouco selvagem, rústica, talvez por conta do temperamento. Além disso, alguns trabalhos são supersensíveis e quebram facilmente. Mas este é um problema generalizado: no mundo todo, as pessoas pensam que estão indo a um parque de diversões e não a um museu. Então, alguns trabalhos não chegam a durar uma noite.

A – disc.o pode ser “tocada” por várias pessoas ao mesmo tempo. Você acredita que um dos papéis da arte digital é juntar as pessoas?
M – Quebrar o limite entre arte e público sempre foi um dos meus ideais. E eu adoro criar trabalhos interativos, não só instalações. É ótimo poder começar a interação entre pessoas!

FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica
Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso
Av. Paulista, 1313 – Metrô Trianon-Masp – veja no Google Maps
27 de julho a 29 de agosto de 2010 – Entrada franca – Classificação livre
Terça-feira a sábado, das 10h às 20h
Domingos, das 10h às 19h
Segundas-feiras, das 11h às 20h
Informações: (11) 3146-7405 / 3146-7406

Arquivo Miroel Silveira: censura em cena

 Por Maria Fernanda Giembinsky

O Teatro brasileiro foi censurado até mesmo depois do fim do Regime Militar. Isso é o que confirma análise feita pelos pesquisadores do projeto Censura em Cena – Arquivo Miroel Silveira em que até governos não autoritários o censuravam. O Arquivo Miroel Silveira possui um acervo, localizado na Biblioteca da ECA/USP, com mais de 6.000 processos de censura prévia ao teatro pela Divisão de Diversões Públicas de São Paulo (DDP-SP), desde 1930 até 1968, além de cerca de 80 peças de teatro não publicadas na época que comprovam as restrições. Entre as décadas de 50 e 60, grupos como o Teatro Arena e Opinião, que encenaram algumas das peças mais importantes para o circuito teatral brasileiro, passaram  a abordar  temas como política  e problemas sociais do Brasil e tiveram suas práticas interrompidas com o Golpe Militar de 64, em que a questão da censura deixou de ser só moral, como era no governo de Jânio Quadros, e passou a ser também política.

Mais informações:

http://www.eca.usp.br/ams/

http://www.arquivomiroelsilveira.blogspot.com/

Ar seco castiga o estado de São Paulo

por Vitor Hugo

A baixa umidade do ar e as elevadas temperaturas estão afetando a saúde da população em todo o Brasil. Devido ao clima seco, durante a semana passada e nesta semana, algumas cidades do estado de São Paulo entraram em situação de emergência. O pior índice registrado foi em Sertãozinho, interior de São Paulo, que está com a umidade de 10%, equivalente à do deserto do Saara. Para amenizar os problemas de saúde, como alergia, pneumonia, enfarte, a Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta as pessoas a evitarem aglomeração e a não praticar atividade física ao ar livre durante o período das 10h até 16h.

Mais um problema causado pela baixa umidade são as queimadas que se tornam mais constantes nesses períodos de clima seco, e também uma ameaça para as florestas e comunidades. Ontem, na tarde de terça-feira, na cidade de Araçatuba, houve um foco de fogo que os bombeiros tentaram controlar, mas mesmo assim o estrago foi grande, e as chamas chegaram às margens da rodovia Marechal Rondon.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), registrou na cidade de São Paulo 16% de umidade relativa do ar. E uma frente fria está para chegar na próxima segunda-feira, junto com uma leve chuva que servirá para aliviar as altas temperaturas. 

 

 

Internacional vende Taison para o Metalist

por Alexandre Feitosa

Taison no Internacional

Depois das boas atuações de Taison pelo Internacional na Copa Libertadores da América, o atacante foi vendido para o Metalist da Ucrânia. A quantia por esse jogador foi por US$ 8 milhões ( 14 milhões de reais), dessa quantia o clube fica com US$ 6, 4 milhões e o resto vai para o procurador de Taison, ex jogador Alcione. O negocio foi fechado nessa tarde( 25/08), em telefonemas entre o presidente Vitório Piffero que está na capital catarinense e o empresário Neco Cirne, em Porto Alegre. No Metalist, ele jogará com dois brasileiros: Cleiton Xavier, que antes estava no Palmeiras e Fininho, que jogou pelo Sport.

Taison  Barcellos Freda , 22 anos, começou nas categorias de base do Internacional. No time principal ele estreou em 2008, mas ele foi fazer sucesso no Campeonato Gaucho de 2009. Foi muito bem na Copa do Brasil, ajudando o time gaucho ir para a final contra o Corinthians, mas jogou mal nesse jogos. Ele não foi bem no primeiro semestre de 2010, tanto que foi banco quando o técnico era Jorge Fossatti. Quando Celso Roth chegou no time, Taison voltou com o seu bom futebol e ajudou o Internacional nas semifinais e finais da Libertadores, chamando atenção de clubes do exterior.

Apresentando The Mars Volta

por Giovanni Santa Rosa

A mais recente atração confirmada para o festival SWU é a banda norte-americana The Mars Volta. Não conhece o som dos caras? Aqui vai uma passada pela carreira deles.

Foto de The Mars Volta

Cedric Bixler-Zavala e Omar Rodriguez-Lopez: as cabeças por trás da banda.

A banda foi formada em 2001 na cidade de El Paso, Texas, por Omar Rodriguez-Lopez e Cedric Bixler-Zavala, ex-integrantes da lendária banda de post-hardcore At the Drive-in, famosa por suas apresentações explosivas (e nem sempre muito simpáticas).  Em 2003, foi lançado o álbum de estreia, De-Loused in the Comatorium.  O som do disco é marcado por músicas longas, complexas, que misturam o post-hardcore dos tempos de At the Drive-In com rock progressivo, free jazz e ritmos latinos. A dissonância da guitarra de Omar e o grande alcance vocal de Cedric se destacam. Um dos melhores da década, o disco foi listado no livro “1001 Discos para Ouvir antes de Morrer”.

Dois anos depois foi lançado o segundo álbum de estúdio: Frances the Mute. Mais jazz e progressivo que o anterior, o disco traz mais solos de guitarra e metais, que se alternam com ruídos e batidas eletrônicas, distribuídos entre longas jam sessions e algumas canções em espanhol. São apenas cinco músicas, mas a duração total do disco é maior que setenta minutos. Destaque para “L’Via L’Viaquez”, com dois solos de guitarra incríveis de John Frusciante, ex-guitarrista do Red Hot Chili Peppers e colaborador frequente do The Mars Volta.

Em 2006, foi a vez de Amputechture sair do forno. As oito faixas do disco mostram uma banda que assumiu de vez a influência do rock progressivo e do jazz em seu trabalho. Diferentemente dos dois álbuns lançados até então, Amputechture não tem uma história definida. No entanto, várias músicas se relacionam com temas religiosos.

The Bedlam in Goliath, de 2008, é o disco mais característico da banda, com uma identidade própria muito bem marcada através da sonoridade caótica e da mescla de peso do hard rock e improvisação jazzística. “Wax Simulacra”, primeiro single do disco, ganhou o Grammy de melhor performance de hard rock.

O último álbum lançado é Octahedron, de 2009. O disco marca diversas mudanças: a banda deixou a gravadora Universal e assinou com a Warner, e Omar dispensou o engenheiro de som Paul Hinojos e o saxofonista Adrian Terrazas-Gonzalez. Além disso, o jazz foi praticamente deixado de lado e o lado instrumental da banda ficou num segundo plano, deixando o destaque para os vocais de Cedric.

The Mars Volta se apresenta no dia 9 de setembro, mesma noite do Rage Against The Machine e Mutantes, no festival SWU, que rola na Fazenda Maeda, em Itu (SP).

Os ‘queridinhos’ ao Emmy

Por  Edson Ricardo Ferreira

O Emmy – principal prêmio da TV americana – acontece nesse domingo, dia 29 de agosto. E nada melhor para ir aquecendo a expectativa, do que conferirmos os favoritos nas principais indicações da premiação:

Melhor Drama : Mad Men é o grande favorito por ter ganho o Globo de ouro 2010.

Melhor Comédia : Glee de destaca com as grandes premiações que vem levando. Mas a grande questão é – Será que 30 rock vai ganhar de novo ?

Melhor ator em drama : Grandes chances Michael C. Hall (Dexter)  – o  pscicopata mais querido de todos. Correm por fora, Jon Hamm (Mad Men) e Bryan Cranston (Breaking Bad).

Melhor atriz em drama : Todos os mericementos à Julianna Margulies (The Good Wife), que deve tomar cuidado com uma possível rasteira de  Glenn Close (Damages).

Melhor ator em comédia : Como sempre  Alec Baldwin (30 Rock) é o queridinho nessa categoria, onde Jim Parsons (Big Bang Theory) certamente ganharia pelo grande público.

Melhor Atriz em comédia : Toni Collette (United States of Tara) vem com sangue nos olhos para mais esse prêmio, onde Edie Falco (Nurse Jackie) e Tina Fey (30 Rock) também vem para brigar nessa categoria – onde Julia Louis-Dreyfus (Old Christine) é café-com-leite.

Melhor minissérie : The Pacific – Spielberg,  faz assim, é só passar lá que o prêmio já é seu !

Bem, agora só nos resta torcer por nossas séries favoritas – assim como atores e atrizes – e cruzar os dedos para que eles levem pelo menos um prêmio para casa. O Emmy 2010 vai ser apresentado – em Los Angeles no teatro Nokia – pelo ator comediante Jimmy Falon e será exibido, pela emissora americana NBC. No Brasil , a premiação será  passada pelo canal à cabo  Sony , a partir das 20hs.

Confira aqui todos os indicados e as outras principais categorias ! –

– Site oficial do Emmy