Arquivo do mês: setembro 2010

A China apresenta ônibus que anda sobre automóveis

Por Vitor Hugo

Um ônibus que circulará sobre automóveis é a sugestão chinesa para preservar o meio ambiente e amenisar o trânsito das cidades.
Sob os argumentos de que ônibus convencionais não conseguem andar no congestionamento, e para constuir uma linha de metrô é necessário muito
dinheiro e um longo período de obras, a empresa Shenzhen Hashi desenvolveu o “ônibus rápido 3D”, que tem seis metros de largura, quatro de altura e lembra um trem elevado correndo por sobre os bordos das pistas.

Desta maneira, veículos de até dois metros de altura poderão se locomover por de baixo do ônibus, que será movido por eletricidade e energia solar. Esse sistema de transporte é capaz de economizar até 860 toneladas de combustível por ano, reduzindo 2.640 toneladas de emissões de gás carbonico no mesmo período.

Além disso, não é necessário de estacionamento, pois os ônibus podem ficar parados no ponto final sem atrapalhar o trânsito. O projeto foi apresentado na 13ª Exposição Internacional de Alta-Tecnologia de Pequim, em maio, e será testado na capital da China em Pequim. Já estão projetados 186 km de vias adaptadas, que começarão a ser construídas no final desse ano.

Barcelona empata em reencontro com algoz

Por Mauro Zafalon

Em jogo válido pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa, o Barcelona reencontrou uma equipe da qual não tinha boas recordações: o russo Rubin Kazan. Na temporada anterior, o time do leste europeu ficou famoso ao surpreender a equipe catalã por 2×1, em pleno Camp Nou, e ainda segurou o próprio Barça, ao empatar por 0x0, na Rússia. Hoje (29/09), novo confronto em território russo e nova igualdade, dessa vez por 1×1.

Com Messi no banco de reservas, o técnico Josep Guardiola escalou o Barcelona com Pedro, Iniesta e Villa na frente, no esquema 4-3-3. Daniel Alves e Maxwell, que atuaram na lateral-direita e lateral-esquerda, respectivamente, foram os únicos brasileiros no jogo. Carlos Eduardo, pelo lado do Rubin Kazan, não saiu do banco de reservas.

No primeiro tempo, o Barcelona tocava bastante a bola, como de costume. Teve 77% de posse de bola nos 45 minutos iniciais, porém o fato é que não conseguia passar pela muralha russa. Haja visto que não acertou um chute sequer em direção ao gol. Pedro foi quem mais levou perigo, com uma bola no travessão e um tiro para fora. Aos 29 min, em saída de bola errada dos catalães, Daniel Alves fez pênalti em Kaleshin. Na cobrança, Noboa abriu o placar.

A segunda etapa seguiu com a mesma postura das equipes. Até que aos 14 min, em choque de Iniesta com Salukvadze, o árbitro assinalou outra penalidade máxima. Villa converteu e empatou. Em seguida, Messi deixou o banco e veio para a partida. O argentino participou bastante e foi muito bem. Finalizou quatro vezes, sendo apenas uma em direção ao gol, mas todas com perigo. Ainda acertou 17 dos 24 passes que deu. No final, Martins do Rubin Kazan carimbou a trave e o Barcelona respondeu com perigo, em belo chute de Iniesta. Entretanto, o jogo acabou mesmo em 1×1.

O Barça está em segundo lugar no grupo D, com quatro pontos. No dia 20/10, pela terceira rodada, o clube espanhol volta ao Camp Nou para enfrentar o líder Kobenhavn. Já o Rubin Kazan, com apenas um ponto, tentará seu primeiro triunfo diante do Panathinaikos, na Grécia, no mesmo dia.

Flash Mob organizado pelo SWU reúne ciclistas na Av. Paulista

Por Emilia Drivas
Na Praça do Ciclista, cartaz do Flashmob organizado pelo SWU

O festival SWU, organizou no dia 22 de setembro, o Dia Mundial sem Carro, umFlash Mob reunindo ciclistas na hora do rush da Av. Paulista.

O Flash Mob demorou para começar e contava com muito mais fotógrafos do que ciclistas. Muitos políticos aproveitaram para fazer campanha com cartazes em cavaletes e folhetos sendo distribuídos. Houve também o plantio de muda de árvores na Praça do Ciclista.

Ciclistas se preparam enquanto o Flash Mob não começa

Bertioga tem o primeiro Mc Donald’s ecológico da América Latina

Por Thais Paiva e Luiza Ferrão

Em dezembro de 2009, a maior rede de fast food do mundo, o Mc Donald’s, inaugurou seu primeiro restaurante ecológico na América Latina. Localizado no município de Bertioga, no condomínio de classe média alta de Riviera de São Lourenço, litoral de São Paulo, o restaurante verde procura dar continuidade ao compromisso que a empresa adotou em preservar o meio ambiente.
Reciclagem e racionamento são as palavras-chave desta obra. Com o intuito de aproveitar o máximo a luz solar, muitas paredes foram feitas de vidro. Além disso, o ar condicionado é dotado de um sistema de automação que desliga o aparelho e abre as janelas automaticamente quando registrada temperatura externa apropriada. E o aquecimento de água das torneiras é feito por meio de energia solar.
O restaurante ainda usa a água da chuva nos mictórios, nos vasos sanitários e para irrigação das plantas. Na cozinha e nos banheiros, as torneiras têm sensor elétrico para evitar o desperdício.
A parte de decoração também aderiu à tendência ecológica. O piso é feito de cerâmica criada a partir de vidro fluorescente e borracha. Toda tinta utilizada no edifício era à base de água ou minerais, e a madeira, de replantio. Materiais ecológicos e de produção regionalizada como pastilhas de casca de coco e bambu foram priorizados. Além disso, no paisagismo utilizou-se plantas da Mata Atlântica.
O investimento saiu 30% mais caro que em uma obra convencional, mas o custo-benefício é certo, com a economia de aproximandamente 14% no consumo de energia, além, é claro, da credibilidade conquistada pelo público.

Bandas gaúchas Apanhador Só e Procura-se Quem Fez Isso conquistam Sesc Pompeia

por Giovanni Santa Rosa

O projeto “Das Bandas de Lá” trouxe ao Sesc Pompeia várias bandas do Rio Grande do Sul. Ontem foi a vez de Procura-se Quem Fez Isso e Apanhador Só tocarem no palco da Choperia da unidade.

A Procura-se Quem Fez Isso foi a primeira a se apresentar. Definitivamente, não é uma banda que se pode chamar de convencional ou óbvia: os integrantes tocam todos de preto, exceto pelos suspensórios vermelhos, e usando cartolas com lanternas acopladas e máscaras. Falar com a plateia? Nem pensar! Eles usam mesmo um gravador e uma fita com voz de robô que diz coisas como “Obrigado, pessoas bonitas!” e “Esta aqui é um clássico”.

O som da Procura-se também é muito peculiar. Eles misturam Frank Zappa e Beatles, além de incluir nas próprias composições riffs de músicas famosas, como “Seven Nation Army”, do White Stripes, e “Iron Man”, clássico do Black Sabbath. Até o ritmo da capoeira é incluído numa das canções.

Logo após, foi a vez da Apanhador Só, o grande nome da noite. Uma das indicadas ao prêmio de Aposta MTV no VMB 2010, que teve como vencedor o cantor Thiago Pethit, e com um excelente disco de estreia (que está disponível para download no site oficial), a banda começou o show com a ótima “Prédio”, seguida de “Pouco importa”. O repertório ainda teve “Maria Augusta”, “Nescafé” e “Balão-de-Vira-Mundo”, entre outras.

Um dos pontos fortes do conjunto é a mistura de gêneros e estilos. O indie rock encontra ritmos de todo o Brasil, como samba e MPB. Outro destaque são as letras, muitíssimo bem escritas, bem acima da média das novas bandas.

A apresentação contou com a participação de Estevão e Caldas, vocalista e baterista, respectivamente, da banda paulistana Bazar Pamplona. Caldas participou como percussionista em várias músicas, tocando de tudo: aro de bicicleta, placa de trânsito, brinquedos de criança. Já Estevão cantou “O Porta-Retrato”, composta em parceria pelas duas bandas.

Ao final do show, o público pediu mais uma e a banda atendeu: voltaram ao palco e tocaram “E se não der?”, faixa de encerramento do disco de estreia. A música acabou numa divertida jam session entre os músicos das duas bandas, com dois tocando a mesma bateria e os outros tocando coisas como teclado de computador, ralador de queijo, frigideiras… excelente final para um excelente show.

Apple e a Musica nas Pontas dos Dedos

A Apple nunca para de inovar, está sempre lançando um produtos novo e deixando seus consumidores loucos desejando sempre os modelos mais atuais de seus produtos. Depois de laçarem o iPad, sobre qual já falamos aqui no blog e depois o iPhone 4 que foi lançado dia 17 de Setembro no Brasil, agora chegou a vez dos novos iPods.

Primeiro temos o novo iPod Shuffle, que apesar de continuar sem display ganhou uma nova função muito interessante: o VoiceOver. A função é ativada por um pequeno botão que ao ser pressionado escuta-se um voz nos fones dizendo o titulo da musica. Essa função permite também que se tenha mais de uma playlist no seu iPod Shuffle, trocando entre elas de acordo com o nome dito pelo VoiceOver.

O iPod Nano chegou bem mudado em sua versão touch. Seu tamanho foi reduzido e ganhou também um clip que permite o usuário prende-lo na roupa, bolsa etc. A resolução ficou melhor e ganhou algumas funções (mais simples) que se encontram no iPhone e no iPod Touch como a inversão da orientação da tela etc. Escutando as reclamações de seus usuários a Apple manteve a rádio FM na nova versão do iPod nano.

O iPod Touch continua a ficar cade vez mais parecido com o iPhone. Dessa vez ganhou a função FaceTime que funciona como uma ligação com video e depende de uma conexão wi-fi. O iPod também ganhou o Retina Display de altíssima resolução, tornando os pixels invisíveis ao olho nu. Com o display de alta resolução, o iPod ganhou uma câmera que filma em HD, que podem ser editados com a pontas dos dedos com o novo aplicativo do iMovie. Fora as funções adicionadas a essa versão, o iPod Touch mantém suas antigas funções com alguns melhoramentos.

A apple está sempre inovando e se superando. Só precisamos ficar atentos para acompanhar a sua revolução no mundo tecnológico e da comunicação.

Luccianna Ferreira

HBO mostra o impossível ser possível

Por Edson Ricardo Ferreira

A terceira temporada de True Blood – que ao longo de seu percurso dividiu opiniões – chegou ao seu fim nesse domingo a noite – dia 12 de setembro.
Até aí tudo bem, uma  simples notícia de fim de temporada … Se não fosse pelo grande detalhe de que o season finale – episódio final – do seriado foi
exibido no mesmo dia, tanto nos EUA – país de origem – quanto no Brasil.
Em uma ação inédita o canal a cabo HBO, fez uma estratégia genial e assim – respeitando o espectador – conseguiu bater de frente com os vários downloads que são feitos pelas pessoas, que tem de esperar a emissora exibir o episódio.
Esse foi um ótimo exemplo, de que não basta apenas as emissoras ficarem reclamando contra a pirataria –  é necessário tomar medidas e providências para conquistar novamente o espectador, que muitas vezes não é compensado em ter TV por assinatura,  já que suas séries favoritas demoram semanas ou mesmo meses para passar em relação aos EUA. Sobrando assim apenas a internet para satisfazer sua curiosidade. Nos EUA, o final de True Blood teve a audiência de 5.38 milhões de espectadores – uma ótima marca para um canal fechado e recorde para a série.

– A quarta temporada de True Blood – como era de se esperar – já foi confirmada e tem previsão de estréia para junho de 2011.

– Nunca viu True Blood ? – Clique aqui para conferir a história.

– Caso queira comprar a primeira temporada clique aqui .