Arquivo da categoria: Literatura/Livros

Ex-prisioneira das FARC lança livro sobre o período no cativeiro

por Aline Dumelle

foto: EFE

Ingrid Betancourt lança nesse mês de novembro, pela editora companhia das letras, o relato do período em que foi prisioneira das FARC na Colômbia. “Não há silêncio que não termine – Meus anos de cativeiro na selva colombiana” traz as experiências das ex-senadora que, em 2001, concorria à presidência da república. No ano seguinte, durante uma viagem de campanha ao único município governado por um prefeito de seu partido, a candidata – até então mal colocada nas pesquisas- foi sequestrada por um comando das FAC, junto com diversos assessores e seguranças, num episódio até hoje mal explicado. Isolada na selva, Ingrid passaria mais de 6 anos em poder dos guerrilheiros, até sua libertação, em 2008.

“Não há silêncio que não termine”

A autora faz um relato minucioso das condições dos acampamentos por quais passou, além das muitas tentativas de fuga ao longo dos anos. O fim do sequestro também encerra o livro, com uma descrição preocupada de Ingrid sobre a situação dos que ainda são mantidos prisioneiros das FARC.

Segundo volume de “A Lenda dos Guardiões” é lançado, filme também chega às telas

A Lenda dos Guardiões - a Jornada

A Editora Fundamento anunciou o lançamento do segundo livro da série “A Lenda dos Guardiões”. A continuação tem o título de “ A jornada” e faz parte de uma saga de mais de 17 livros, escritos pro Kathryn Lasky. Com mais de  4 milhões de exemplares vendidos, ocuparam diversas vezes a lista de mais vendidos do New York Times. Os três primeiros livros da série: “A Captura”, “A Jornada” e “O Resgate” serviram de base para o filme “A Lenda Dos Guardiões”, animação que estreia dia 8 de outubro.

O filme, em 3D, conta a história de Soren, uma jovem coruja fascinada pelas histórias épicas contadas por seu pai sobre os Guardiões de GaHoole, um bando mítico de guerreiros alados que lutam para salvar as corujas dos maldosos Puros. É uma boa pedida para quem gosta de animação. Gênero que há muito tempo conquista a simpatia de todas as faixas etárias.

 

 

Rooney Mara vai protagonizar remake do primeiro filme da Trilogia Millennium

Rooney Mara / reuters

“The Girl With The Dragon Tatoo” é o nome da readaptação americana para o primeiro filme da trilogia Millenium, que já vendeu mais de 40 milhões de exemplares em todo o mundo. Com direção de David Fincher, o longa será protagonizado por Rooney Mara, atriz norte-americana que tem no currículo blockbusters recentes como o remake de  “ A hora do Pesadelo”. Ela também integra o elenco de “The Social Network”, filme também dirigido por Fincher que conta a história do site de relacionamentos Facebook, com estreia prevista para outubro.
A produção adapta ao cinema a trilogia best-seller de livros de crime e suspense do autor sueco Stieg Larsson, publicados depois de sua morte. Os Homens que não Amavam as Mulheres é o primeiro da trilogia. Steve Zaillian, roteirista veterano de filmes como Missão: Impossível, Hannibal e Gangues de Nova York, adapta o roteiro.

Trilogia Millennium

Já foram lançadas versões em língua sueca dos três filmes, aclamadas pela crítica e que renderam mais de 157 milhões de dólares nas bilheterias mundiais. Mas Hollywood aposta nas chances de lucrar produzindo refilmagens em inglês dos best-sellers internacionais. As gravações do longa começarão em outubro, na Suécia, e o filme tem estréia prevista para dezembro de 2011.

“Diários Secretos de Agatha Christie” Chega às Livrarias

por Aline Dumelle

Formulado por John Curran, curador do legado da escritora, o livro é resultado de uma pesquisa em torno dos manuscritos de Agatha. Ao todo, 73 cadernos de anotações com desenhos, fotos, ilustrações e trechos de capítulos que não chegaram a ser lançados. “Diários Secretos de Agatha Christie” é repleto de curiosidades a respeito da obra de uma das escritoras mais importantes de todos os tempos.

O irlandês John Curran é um grande admirador da obra da autora, e entrou em contato com os manuscritos pois conheceu o neto da escritora numa viagem ao Canadá, em 2004. Desde então, trabalhou no livro que traz duas histórias inéditas de seu personagem mais famoso: o detetive belga Hercule Poirot. A divisão dos capítulos é temática, como o que trata de crimes que aconteceram em meios de transporte, como trens e navios (‘Crimes a bordo’), crimes inspirados em trovas infantis ou mortes no exterior. Assim, o leitor não familiarizado com a obra de Agatha pode conhecer as histórias da escritora a partir das recorrências em suas tramas, e pode estreiar lendo as histórias inéditas  “A captura do cérebro” e “O incidente da bola de cachorro”.

Em suma, “Diários secretos de Agatha Christie” leva o leitor a conhecer mais sobre a obra daquela que é considerada a Rainha do Crime na literatura mundial.

Fernando Pessoa é tema de exposição em São Paulo

foto: Yugo Tanaka/uol

“Plural como o universo” é o nome da nova exposição do Museu da Língua Portuguesa, que tem como tema a obra do escritor português Fernando Pessoa. Com foco em instalações audiovisuais, a mostra têm como objetivo levar aos visitantes uma experiência imersiva nos heterônimos do escritor, como Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis, e outros menos conhecidos.

Projeções de versos sobre um cenário que imita a areia é uma das atrações da exposição, que em suas instalações explora principalmente o mar e  outros cenários que remetem o visitante à cidade de Lisboa, criando uma forma de mostras diversos aspectos da obra do escritor, de uma maneira lúdica e numa linguagem acessível.

 Com curadoria de Carlos Felipe Moisés, a exposição se iniciou no último dia 24, e ficará em cartaz até 30 de janeiro de 2011. Uma ótima oportunidade para entrar em contado com a obra de um dos maiores poetas do século XX.

Plural como o universo” – Fernando Pessoa

24 de agosto de 2010 à 30 de Janeiro de 2011

No Museu da Língua Portuguesa – Praça da Luz s/ nº – Centro – São Paulo

De Terça a Domingo, das 10h às 18h.

 3326 – 0775

 

Feira Abre Espaço Para Acervo Literário Sustentável

por Aline Dumelle

A EcoBusiness 2010, feira de Econegócios e Sustentabilidade, conta com uma nova inciativa em sua terceira edição:  O Acervo Sustentável, uma reunião de editoras como a Publifolha, Senac, Braziliense e Saraiva que vão expor na feira livros com a temática do desenvolvimento sustentável. A feira, que acontecerá nos dias 31 de agosto a 2 de setembro, tem como foco principal a disseminação de conceitos de de práticas sustentáveis entre investidores em projetos de econegócios e sustentabilidade, além de profissionais de recursos humanos, ONGs, Engenheiros ambientais, entre outros setores.

Um dos destaques é a editora Publifolha, que conta com uma série de livros intitulados “ 50 Formas Inteligentes de Preservar o Planeta”, com dicas de escolhas sustentáveis que podem ser feitas no dia a dia. Já a editora Braziliense foca em títulos como: “O que é poluição química” e “O Que É Questão Agrária”, livros explicativos que tem como objetivo o esclarecimento de leigos sobre diversas questões que permeiam a temática do desenvolvimento sustentável. Ao todo, 29 editoras participarão do evento.

A feira mostra-se como uma grande oportunidade para que diversas editoras divulguem seus títulos sobre sustentabilidade, mas também é uma forma do público entrar em contato com iniciativas que juntam leitura e consciência ambiental.

Serviço: Ecobusiness 2010 (Feira E Congresso Internacional de Econegócios e Sustentabilidade)

 31 de Agosto a 2 de Setembro , no Centro de Exposições Imigrantes. Das 13 às 21h.

Feira aberta ao público (necessário cadastro no site)Credencial gratuita

Bienal destaca a importância da leitura

Por Aline Dumelle

A 21º Bienal do livro de São Paulo, que acontece de 13 a 22 de agosto no pavilhão do Anhembi, traz para a cidade uma maratona de literatura, debates e oficinas que tem como assunto principal o universo literário. Os homenageados desta edição são os escritores Monteiro Lobato e Clarice Lispector. Além disso, a Bienal presta uma homenagem também ao livro digital, uma das plataformas mais comentadas por consumidores de literatura nos últimos tempos, e à Lusofonia, ou seja, ao conjunto de países que tem a língua portuguesa como seu idioma oficial, o que faz do português a língua de mais de 200 milhões de pessoas pelo mundo.

Exposição de Monteiro Lobato

A Bienal de São Paulo em 2010 também conta com uma vasta programação cultural: debates entre escritores, e outros personagens do universo literário estarão presentes para despertar na população a consciência da importância do hábito da leitura. Personalidades como Lobão, Paulo Goulart e escritores como Pedro Bandeira farão parte de debates nas seções “Território Livre” e “Salão de Idéias”. Além disso, no “Palco Literário” outros artistas farão leituras interpretativas de textos literários, e o espaço terá como curador o autor de novelas e escritor Walcyr Carrasco.

No dia 18 de agosto, as grandes atrações serão os debates “Brasil, Brazil”, com a presença dos escritores Marçal Aquino e Milton Hatoum, autor de “Dois Irmãos”, e do crítico literário Gregório Dantas. No mesmo dia, a partir das 15h, Monteiro Lobato e Patrícia Galvão, a Pagu, serão temas de debates sobre suas obras.

Pavilhão do Anhembi no sábado 14/08

Entrevista:

Laila Silva é uma frequentadora assídua de Bienais. Estava numa fila com quatro livros do cartunista Ziraldo, juntamente com uma prima e uma sobrinha, em busca de um autógrafo nas páginas que fizeram parte de sua infância. Fã de literatura desde criança, a tradutora e intérprete nos conta como são seus hábitos de leitura, e como Ziraldo lhe influenciou:

Como são seus hábitos de leitura? Você considera que recebeu incentivo desde cedo?

Laila: Sim, comecei a ler muito cedo, e devo isso à minha mãe. Pois ela possui praticamente uma biblioteca em casa: são mais de 800 livros. Leio muito, muito mesmo.

Há quanto tempo você frequenta a bienal do livro de São Paulo?

Laila: Já venho há mais ou menos cinco edições. Desde que me conheço por gente procuro frequentar não só a Bienal, como também outras feiras de literatura durante o ano. Além das bibliotecas públicas.

Você procura incentivar a leitura nas novas gerações?

Laila: Eu tento, porém nem sempre elas estão dispostas a mergulhar no mundo da literatura. Procuro presentear com coleções de livros, etc, mas na maioria das vezes elas estão mais focadas em outros artistas, mais teens como os Jonas Brothers, então nem sempre dão muita atenção. Mas considero (a leitura) importante sim.

De que forma o Ziraldo lhe influenciou em seu gosto pela literatura?

Laila: Por ter sido um dos primeiros autores que li, juntamente com o Maurício de Souza, o Ziraldo marcou minha vida pois suas obras não são somente palavras. Existem todas aquelas imagens, os desenhos que realmente marcam em nossa memória. Claro que posteriormente parti para outras leituras, mas ele e Maurício foram os principais na infância, e além de tudo, eles são o máximo!

 Serviço: 21º Bienal do Livro de São Paulo

 de 13 a 22 de agosto, no Pavilhão do Anhembi

 10h às 22h Ingressos: Entrada Inteira: R$ 10,00

                                                 Meia Entrada: R$ 5,00