Arquivo da categoria: TV/Teatro

Globo tenta achar ‘ A Cura ’ para a audiência

Por Edson Ricardo Ferreira

‘ A Cura’ é a nova empreitada da TV Globo, que tem como expectativas superar o desempenho de outras séries que fracassaram no mesmo horário – como ‘ Na Forma da Lei’que acabou semana passada. O primeiro episódio começou de            ‘ mansinho’, mostrando a cidade de Diamantina no passado e a descoberta de diamantes por um homem mal e impiedoso. Depois, a série parte para os tempos atuais, mostrando Dimas (Selton Mello) voltando para a cidade e a reação das pessoas com isso. Mas é justamente quando começa a trabalhar os segredos e mistérios que envolvem o protagonista, que a trama nos conquista e passamos a querer mais e mais… Além de um ótimo roteiro, outros pontos positivos da série são as boas atuações – algumas de rostos muito conhecidos das novelas -, a grande fotografia das belas paisagens e – o que pode surpreender muita gente – os ótimos efeitos de maquiagens, mostrados nas cenas de cirurgia. A história que mistura suspense, drama e elementos sobrenaturais, tem três ótimos elementos para se fazer sucesso:

1 – a dupla João Emanuel Carneiro e Ricardo Waddington;

2 – um tema polêmico  – as curas espirituais;

3 – Selton Mello – ator querido pelo público.

Conheça o site da série

Anúncios

Vá ao Teatro!

Por Vivian Elias

Já começou a campanha Vá ao Teatro, que disponibiliza ingressos de mais de setenta peças por apenas R$5,00. O projeto é resultado de uma parceria entre o Governo de São Paulo e a Associação Paulista de Amigos da Arte (APAA) e será realizada até o dia 13 de dezembro.

A idéia é estimular o maior número possível de pessoas a ir ao teatro, e possibilitar o preço acessível que nem todos os espetáculos oferecem ao público.  As peças envolvidas vão desde as infantis, até as comédias, dramas, tanto os contemporâneos como também alguns clássicos.

Para garantir o seu ingresso, há três pontos fixos de venda nos Poupatempos de Santo Amaro, Itaquera e São Bernardo do Campo e também uma van móvel que circula pelos mais diversos pontos de São Paulo. Além disso, há a possibilidade de realizar a compra pelo Ingresso Rápido, através dos seus pontos fixos (Fnacs, Espaço dos Parlapatões, e etc), pelo site ou pelo telefone (011 4003 1212).

Mais informações sobe ingressos e a relação completa dos espetáculos participantes do projeto podem ser encontradas no site oficial. Agora você não tem mais desculpas: aproveite o fim de semana e essa oportunidade e não deixe de ir ao teatro!

As meninas sobem ao palco

por Valéria Mendonça

as meninas          Lorena Vaz Leme(Clarissa Rockenbach) é sonhadora e romântica, Lia de Melo Schultz(Silvia Lourenço) é guerrilheira e idealista e Ana Clara Conceição(Luciana Brites) é uma modelo junkie. Rebeldes cada uma a sua maneira, As Meninas, premiado romance da escritora Lygia Fagundes Telles, saem do livro, escrito em 1973, e sobem ao palco do Teatro Eva Herz. Adaptado pela dramaturga Maria Adelaide Amaral e dirigido por Yara Novaes, a peça foca nas paixões e angústias dessas três garotas que vivem em um pensionato de freiras no período da Ditadura Militar brasileira.
 
De 31/10 a 13/12 – Sáb e Dom
Horário: sáb, às 21h e dom, às 18h
Preço: R$40,00(inteira) e R$20,00 (meia)

Teatro Eva Herz
Avenida Paulista – 2.073
Consolação
Fone: 3170.4059

Bate-papo com Denise Fraga

Por Thaís Teles

Denise_FragaPegar uma escova de cabelos e começar a contar na frente do espelho, fazer poses para um público imaginário, imitar guitarristas, decorar falas de um personagem preferido. Quantas vezes não fizemos isso quando éramos pequenos? Alguns artistas, camuflados de personagens inusitados, são capazes de marcar uma época e de arrancar risos sinceros do público a todo instante. Denise Fraga, atriz com mais de  20 anos de carreira, pode ser considerada um ícone do humor brasileiro.

Dona de uma personalidade simples, inteligente e bem-humorada, a atriz conversou com estudantes de jornalismo da PUC-SP sobre Chen-Te, personagem que protagoniza em “Alma Boa de Setsuan”, além da carreira e outros projetos.

Continuar lendo

Praça Roosevelt versão circense

parlap

Grupo Parlapatões

Por Roberta Roque

             A Praça Roosevelt, região central de São Paulo, é conhecida pelas peças em cartaz nos teatros em torno da praça, dos bares e sua vida noturna. Durante quatro dias, iniciados a partir de amanhã (30 de outubro) atrações circenses darão um novo colorido aos arredores.
            O grupo de teatro Parlapatões, criado pelo diretor, ator, dramaturgo e palhaço Hugo Possolo, comandará a III Palhaçada Geral. O evento é um encontro de palhaços que tem como proposta reunir os grupos como: Doutores da Alegria, Parlapatões, La Mínima, Olaria Grandes Bosta, Circo Zé Brasil, Na Makaca e Jogando no Quintal.
             O evento ajuda a disseminar e popularizar o circo e a imagem do clown. A releitura contemporânea da máscara do palhaço se adapta ao teatro e à comicidade própria do circo, sem perder as raízes tradicionais do palhaço de lona.
            A terceira edição da Palhaçada Geral continua a sequência que o grupo Parlapatões vem realizando aproximando o circo das pessoas. No miolo teatral da Praça Roosevelt intervenções como essas aproxima a linguagem clownesca com o universo cultural de muitas pessoas que não tinham ligação cultural com o universo infinito do palhaço.

Serviço:

Palhaçada Geral

Onde: Praça Roosevelt
Quanto: As apresentações serão gratuitas
Quando:  30/10 às 22:00
31/10 às 00:30
31/10 às 16:00
31/10 às 19:00
01/11 às 01:00
01/11 às 17:00
01/11 às 20:00
01/11 às 23:00
02/11 às 17:00
02/11 às 17:00

Uma Saudação à Primavera

Por Fernando Pierobon

Dia 30 de outubro estréia “as Satyrianas”, um festival de teatro organizado pelo grupo Satyros com quase 80 horas ininterruptas de intervenções e apresentações teatrais, além de debates, exibição de filmes e exposição de artes plásticas.

O grupo Satyros foi fundado em 1989 e na comemoração do segundo aniversário – em 1991 – os fundadores da trupe Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez resolveram criar a festa “Satyrianas – Uma Saudação à Primavera”.

atores do grupo satyros em cena

atores do grupo satyros em cena

Com uma vigília de 78 horas de atividades a festa tornou-se tradicional e hoje é um dos eventos culturais mais importantes da cidade de São Paulo. Já participaram desse evento atores consagrados como: Antonio Fagundes, Débora Bloch, Diogo Vilela, entre outros.

Esse ano para comemorar os 20 anos do grupo o evento será diferenciado, terá quatro tendas em sua programação: Dramamix, autores convidados apresentam peças de até 20 minutos a cada hora, com nomes como Sérgio Roveri, Evaldo Mocarzel e Alberto Guzik. Em Residência, grupos e diretores convidados ocupam espaço livre com intervenções e trabalhos. Há também a tenda Circo, comandada pelo grupo Parlapatões.

Já em Satyrianas Lado B, atores e atrizes lançam-se ao desafio de ocupar o tablado com outras atividades artísticas, com a participação de Guga Stroeter, Mário Bortolotto, Fernanda Dumbra, Gero Camilo, Paula Cohen, Celso Sim, Marisa Orth, Ivam Cabral, Tatiana Thomé, entre outros.

Além destas, haverá também um tenda dedicada ao cinema: Cinemix,que terá um espaço voltado para curtas e médias metragens.

Praça Roosevelt famosa pelos eventos culturais

Praça Roosevelt famosa pelos eventos culturais

Local: Espaço dos Satyros: Praça Franklin Roosevelt, 214

Preço(s): Grátis.

Data(s): 30 de outubro a 02 de novembro de 2009.

80 Anos de Brilho

Por Vivian Elias

Fernanda Mont

Hoje, dia 16 de outubro de 2009, um dos maiores nomes da dramaturgia brasileira, para não dizer o maior, completa 80 anos. Arllete Pinheiro Esteves, ou Fernanda Montenegro, carrega, em sua bagagem de 60 anos de carreira, diversos prêmios nacionais, um Urso de Prata (Festival de Cinema de Berlim), uma indicação ao Oscar, mais de 200 teleteatros, 56 peças, 20 novelas e 16 filmes.

É dispensável enumerar aqui todos os atributos do talento excepcional de Fernanda que fazem dela uma referência no âmbito cultural do nosso país: todo o público brasileiro não só conhece o seu trabalho, como também a admiram e orgulham-se pelo fato de ela ter sido a primeira brasileira candidata ao prêmio de melhor atriz no Oscar de 1999, com o filme de Walter Salles, Central do Brasil – que também concorreu ao prêmio, na categoria de melhor filme. “A maior vitória para mim, e que agradecerei sempre, é ter podido sentar na primeira fila naquela noite da cerimônia do Oscar”, afirmou sobre a noite da premiação.

Marido e mulher juntos na peça "Felizes para sempre", em 1991.

Marido e mulher juntos na peça "Felizes para sempre", em 1991.

Sua carreira começou cedo. Em 1950, estreou a sua primeira peça: Alegres Canções nas Montanhas, onde conheceu Fernando Torres, com quem se casou pouco tempo depois, e ficou até o fim do ano passado, quando o ator faleceu.

É em homenagem a seu marido e amigo de toda a vida, que Fernanda concretizou o monólogo Viver sem Tempos Mortos, inspirado na vida e no legado da parisiense Simone de Beauvoir. A peça esteve em cartaz em teatros paulistas até junho, e encontra-se agora no Rio de Janeiro.

Em comemoração a entrada de sua nova década, um livro sobre a atriz, Fernanda Montenegro – A Defesa do Mistério, escrito pela jornalista e crítica cultural Neusa Barbosa, será lançado durante a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Esta não é, entretanto, a primeira obra dedicada a vida da aniversariante: A vida de Fernanda Montenegro trazia a transcrição de um depoimento dela para Tânia Coelho, no início da década de 80 e, em 1990, uma série de entrevistas resultou em Fernanda Montenegro, O Exercício da Paixão.

Durante sua trajetória, Fernanda pode trabalhar com grandes nomes, como Nelson Rodrigues, Paulo Autran, Silvio de Abreu, Sérgio Britto, entre outros. Mas todos os feitos impecáveis que são relacionados a seu nome, há décadas fazem com que ela se eleve como um fenômeno, alcançando o patamar desses grandes artistas, ou chegando mais longe ainda – fazendo com que todos que tiveram a oportunidades de conhecer, contracenar ou presenciar a obra da atriz sintam-se extremamente lisonjeados.