Arquivo da tag: Bienal

Convite ao conhecimento: Bienalize-se

“Um copo” de tudo o que há no mundo, agora  cabe a São Paulo navegar

Por Vivian Ito
Colaboração da jornalista de política para a seção de cultura

A Bienal de São Paulo, criada em 1951 por Ciccillo Matarazzo, exibida acada dois anos no Parque do Ibirapuera, estará em exposição do dia 25 de setembro a 12 de dezembro. O tema deste ano será ‘Bienalize-se, há sempre um copo de mar para um homem navegar’. Frase  retirada da obra Invenção de Orfeu, que sintetiza a intenção da exposição, de mostrar a impossibilidade de separar a arte da política.

Obras de 159 artistas de diversos países foram expostas no Pavilhão do parque. Entre eles: Nuno Ramos, Gil Vicente e Henrique Oliveira. Além dos quadros, este ano também foram expostos recursos visuais e auditivos, como vídeos e músicas. Em conferência de imprensa a curadoria educacional, Tânia Regina, revela que a ideia deste novo conceito é mostrar que entender e falar de arte contemporânea pode ser algo feito por todos, basta recorrer ao nosso repertório e experiências anteriores.

Segundo a professora Rosa de Moraes, “a grande quantidade de sensações produzidas por estes recursos, nos leva ao verdadeiro cotidiano, pois representam tudo o que temos que ver e ouvir no dia a dia”. Apesar de algumas pessoas discordarem – como Luiz Flávio Rodrigues, que afirma “nunca ter visto uma bienal tão estranha, já que a mistura de sons e a falta de explicação são muito confusos” – a função da bienal era exatamente o que Rosa descreveu, provocar pensamentos e reflexões que mostrassem ao público tudo aquilo que nos ajuda a pensar no mundo de hoje.

Bienal destaca a importância da leitura

Por Aline Dumelle

A 21º Bienal do livro de São Paulo, que acontece de 13 a 22 de agosto no pavilhão do Anhembi, traz para a cidade uma maratona de literatura, debates e oficinas que tem como assunto principal o universo literário. Os homenageados desta edição são os escritores Monteiro Lobato e Clarice Lispector. Além disso, a Bienal presta uma homenagem também ao livro digital, uma das plataformas mais comentadas por consumidores de literatura nos últimos tempos, e à Lusofonia, ou seja, ao conjunto de países que tem a língua portuguesa como seu idioma oficial, o que faz do português a língua de mais de 200 milhões de pessoas pelo mundo.

Exposição de Monteiro Lobato

A Bienal de São Paulo em 2010 também conta com uma vasta programação cultural: debates entre escritores, e outros personagens do universo literário estarão presentes para despertar na população a consciência da importância do hábito da leitura. Personalidades como Lobão, Paulo Goulart e escritores como Pedro Bandeira farão parte de debates nas seções “Território Livre” e “Salão de Idéias”. Além disso, no “Palco Literário” outros artistas farão leituras interpretativas de textos literários, e o espaço terá como curador o autor de novelas e escritor Walcyr Carrasco.

No dia 18 de agosto, as grandes atrações serão os debates “Brasil, Brazil”, com a presença dos escritores Marçal Aquino e Milton Hatoum, autor de “Dois Irmãos”, e do crítico literário Gregório Dantas. No mesmo dia, a partir das 15h, Monteiro Lobato e Patrícia Galvão, a Pagu, serão temas de debates sobre suas obras.

Pavilhão do Anhembi no sábado 14/08

Entrevista:

Laila Silva é uma frequentadora assídua de Bienais. Estava numa fila com quatro livros do cartunista Ziraldo, juntamente com uma prima e uma sobrinha, em busca de um autógrafo nas páginas que fizeram parte de sua infância. Fã de literatura desde criança, a tradutora e intérprete nos conta como são seus hábitos de leitura, e como Ziraldo lhe influenciou:

Como são seus hábitos de leitura? Você considera que recebeu incentivo desde cedo?

Laila: Sim, comecei a ler muito cedo, e devo isso à minha mãe. Pois ela possui praticamente uma biblioteca em casa: são mais de 800 livros. Leio muito, muito mesmo.

Há quanto tempo você frequenta a bienal do livro de São Paulo?

Laila: Já venho há mais ou menos cinco edições. Desde que me conheço por gente procuro frequentar não só a Bienal, como também outras feiras de literatura durante o ano. Além das bibliotecas públicas.

Você procura incentivar a leitura nas novas gerações?

Laila: Eu tento, porém nem sempre elas estão dispostas a mergulhar no mundo da literatura. Procuro presentear com coleções de livros, etc, mas na maioria das vezes elas estão mais focadas em outros artistas, mais teens como os Jonas Brothers, então nem sempre dão muita atenção. Mas considero (a leitura) importante sim.

De que forma o Ziraldo lhe influenciou em seu gosto pela literatura?

Laila: Por ter sido um dos primeiros autores que li, juntamente com o Maurício de Souza, o Ziraldo marcou minha vida pois suas obras não são somente palavras. Existem todas aquelas imagens, os desenhos que realmente marcam em nossa memória. Claro que posteriormente parti para outras leituras, mas ele e Maurício foram os principais na infância, e além de tudo, eles são o máximo!

 Serviço: 21º Bienal do Livro de São Paulo

 de 13 a 22 de agosto, no Pavilhão do Anhembi

 10h às 22h Ingressos: Entrada Inteira: R$ 10,00

                                                 Meia Entrada: R$ 5,00