Arquivo da tag: parque do ibirapuera

Convite ao conhecimento: Bienalize-se

“Um copo” de tudo o que há no mundo, agora  cabe a São Paulo navegar

Por Vivian Ito
Colaboração da jornalista de política para a seção de cultura

A Bienal de São Paulo, criada em 1951 por Ciccillo Matarazzo, exibida acada dois anos no Parque do Ibirapuera, estará em exposição do dia 25 de setembro a 12 de dezembro. O tema deste ano será ‘Bienalize-se, há sempre um copo de mar para um homem navegar’. Frase  retirada da obra Invenção de Orfeu, que sintetiza a intenção da exposição, de mostrar a impossibilidade de separar a arte da política.

Obras de 159 artistas de diversos países foram expostas no Pavilhão do parque. Entre eles: Nuno Ramos, Gil Vicente e Henrique Oliveira. Além dos quadros, este ano também foram expostos recursos visuais e auditivos, como vídeos e músicas. Em conferência de imprensa a curadoria educacional, Tânia Regina, revela que a ideia deste novo conceito é mostrar que entender e falar de arte contemporânea pode ser algo feito por todos, basta recorrer ao nosso repertório e experiências anteriores.

Segundo a professora Rosa de Moraes, “a grande quantidade de sensações produzidas por estes recursos, nos leva ao verdadeiro cotidiano, pois representam tudo o que temos que ver e ouvir no dia a dia”. Apesar de algumas pessoas discordarem – como Luiz Flávio Rodrigues, que afirma “nunca ter visto uma bienal tão estranha, já que a mistura de sons e a falta de explicação são muito confusos” – a função da bienal era exatamente o que Rosa descreveu, provocar pensamentos e reflexões que mostrassem ao público tudo aquilo que nos ajuda a pensar no mundo de hoje.

Anúncios

O Parque do Ibirapuera e seus fantasmas

Por Raquel Almada

 Segundo um mapeamento feito pela Prefeitura de São Paulo, foram identificadas 15 áreas perigosas no Parque do Ibirapuera, onde ocorrem furtos de veículos e bicicletas, roubos, além de consumo e tráfico de drogas,  prostituição masculina e atos obscenos.

O Parque do Ibirapuera é o mais freqüentado de São Paulo e com o maior número de atrações (ciclovia, várias áreas para atividade física, playground e treze quadras), mas a violência que seus freqüentadores estão sujeitos faz com que tenham medo de ir ao parque sozinhos.

 Se baseando nesses dados, a administração municipal está planejando uma série de ações para coibir a grande criminalidade no parque, e assim trazer tranqüilidade para os seus freqüentadores. A Guarda Civil Metropolitana (GCM), juntamente com a empresa de vigilância patrimonial fez essa análise, que foi apresentada nesta terça-feira (06/10) em reunião do Conselho Gestor do Parque do Ibirapuera (CGPI).

Os assaltos e roubos ocorrem com freqüência na região da passarela que faz a ligação entre a marquise e a Praça da Paz. Nesse caso, terá que ter um trabalho conjunto com a polícia. Já as quadras nessa mesma área são apontadas como local de consumo e tráfico de entorpecentes.

Os pontos que mais acontecem furtos de mochilas, veículos e pertences deixados dentro do mesmo, são nos bolsões de estacionamento públicos que ficam entre a Fundação Bienal e a Oca (Alameda do Café) e o do Museu de Arte Moderna (MAM). A Guarda Civil decidiu instalar no local uma cabine de vigilância elevada, pois só

Parque do Ibirapuera
Parque do Ibirapuera

neste ano, foram encontrados 63 veículos com vidros abertos ou com as chaves no contato. As pessoas também têm que se atentar para isso, pois chaves no contato são total desatenção do motorista e a culpa não pode recair sobre o parque, nem sobre os seguranças.

Outro ponto bastante comentado é o Autorama, o estacionamento entre os portões 3 e 4 usado por motoescolas para treinamento de alunos. Porém, à noite, o local se torna um ponto de encontro de homossexuais e de prostituição masculina. Segundo pesquisa, o local pode se transformar daqui a alguns anos o mais perigoso do parque, pois já existe vários registros de crimes.

De acordo com o CGPI, há planos de se transformar o autorama em área verde. O administrador do parque se incumbiu de mandar a proposta para a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, para que o projeto possa ser elaborado em sua totalidade. No entanto, esse projeto não tem data definida para se concretizar e depende da aprovação da Secretaria.

Agora, a população fica à espera das devidas atitudes a serem tomadas pela Prefeitura e seus órgãos, pois a promessa é algo fácil para se fazer e o mapeamento não muito diferente. Mas os resultados são aguardados o mais rápido possível por todo o povo. Pois não se pode ficar a mercê da criminalidade, com risco à vida, em função de omissão dos órgãos do governo. Toda a população espera que esse ponto crítico seja solucionado sem tardar.